Dança do Ventre
 
Na Dança do Ventre , o corpo ondula, as mãos floreiam, os olhos brilham e o coração em harmonia com a alma, dançam. Dançam ao ritmo de sons e músicas antigas, muito conhecidos por nossos avós.

A música árabe, aquela que seduz e contagia, que faz a dançarina representar com o corpo o que sente a alma.

Pode-se dizer que a alma se reflete em gestos, cores e luzes, e esse reflexo é o espelho da dançarina.

Luzes, cores e sons se misturam e envolvem quem se dedica à este ritual divino, onde as divindades vem para acalentar o seio materno e redescobrir o oculto, cultivando e resgatando em cada mulher, o que há de mais profundo e eterno. Redescobrir a feminilidade, a alegria , o prazer e a vida... e poder descobrir o prazer de poder viver a sua própria vida... mesmo que esta venha com turbulências, não importa ... viver é maravilhoso, é um presente Divino, que nos foi dado em nosso primeiro dia de vida, e em muitos tempos, esquecemos de viver um só dia feliz e prazeroso, para lamentar inúmeros outros dias que não foram bem vividos.

Ventre representa fertilidade e vida, vida representa energia, e a dança do ventre é pura energia, que circula, reernegiza, reestrutura, define e alivia o corpo físico, mental e espiritual.

Com tudo isso, brindemos então à vida... à nossa vida...

- Dança Ritualística

- Dança dos 7 Véus

- Dança do Pandeiro (Ghawazee)

- Dança do Jarro

- Dança do Bastão Ou Bengala

- Dança com a Espada

- Dança com Snujs

- Dança com Véus Armênios

- Dança do Punhal

- Dança do Candelabro ou Tacinhas

- Solo de Derback


 

Osvaldo Aranha 1180, 404 - 3377.2350 - rakselsharq@yahoo.com.br
Raks El Sharq© - todos os direitos reservados